quinta-feira, 3 de março de 2011

Nerd News - Morre o escritor gaúcho Moacyr Scliar


           Faleceu na madrugada de domingo (27-02-2011) o escritor gaúcho Moacyr Scliar, aos 73 anos de idade. Ele estava internado no Hospital de Clínicas em Porto Alegre. 

           Segundo o site G1, o escritor sofreu falência múltipla de órgãos devido às conseqüências de um acidente vascular cerebral (AVC), de acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o escritor morreu à 1h, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O escritor foi velado durante o domingo na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul e foi sepultado na segunda-feira (28), em uma cerimônia reservada a familiares e amigos.



           Moacyr Jaime Scliar nasceu em 23 de março de 1937, em Porto Alegre. Era casado com Judith, com quem teve um filho, Roberto. Descendente de imigrantes Russos, Moacyr Scliar era formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no qual era especialista em Saúde Pública e Doutor em Ciências pela Escola Nacional de Saúde Pública.

           Seu primeiro livro foi publicado em 1962, o livro se chamava "Histórias de médico em formação", contos baseados em sua experiência como estudante.  Seu último livro publicado foi “Eu vos abraço, milhões” em 2010.

           Membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) desde 31 de julho de 2003. Foi o sétimo ocupante da cadeira 31 da Academia Brasileira de Letras. Moacyr Scliar publicou mais de 70 livros de diversos gêneros literários e teve textos adaptados para cinema, televisão, rádio e teatro, inclusive no exterior. Era colaborador dos jornais Zero Hora e Folha de S. Paulo. Scliar ganhou três vezes o Prêmio Jabuti, uma vez o Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e uma vez o premio Prêmio Casa de las Americas.


           Entre suas obras mais importantes estão os seus contos e os romances O ciclo das águas, A estranha nação de Rafael Mendes, O exército de um homem só e O centauro no jardim. E também “Um Sonho no Caroço do Abacate” e o romance “Sonhos Tropicais” que foram adaptados ao cinema.

Um comentário:

  1. Que perda lastimável! Um grande escritor e ser humano.

    ResponderExcluir